Um Pepe que vale ouro

Pepe Oriola, de 24 anos, é piloto na Taça do Mundo FIA de carros de Turismo. Este fim de semana, na Eslováquia, garantiu a primeira vitória da temporada para sua equipa, a Team Oscaro by Campos Racing.

Há muito tempo que Pepe esperava pelo momento de glória e esse chegou finalmente. No sábado, 14 de julho, enquanto a França celebrava a conquista do Mundial da Rússia, Pepe Oriola comemorava a sua primeira vitória da temporada no WTCR Oscaro. “Estou muito feliz. Tivemos problemas no início da temporada para encontrar a fórmula certa, mas, finalmente, chegamos lá “, disse Pepe. “Era uma meta que tinha estabelecido no início da temporada. Tinha que fazê-lo pela Cupra. É uma recompensa para a marca, a Team Oscaro e eu. Temos de continuar assim. Espero que haja mais vitórias pela frente”.

Diz o ditado:”Quanto maior o esforço, maior a recompensa”. Neste caso, nunca foi tão verdadeiro. Depois de meses de testes, a Team Oscaro by Campos Racing parece ter encontrado o cenário perfeito na Eslováquia. Dos resultados obtidos no fim-de-semana, Pepe Oriola e o seu companheiro de equipa, John Filippi, merecem destaque (41 pontos para um e 9 pontos, bem como um lugar na Q3 para o outro). Este desempenho não surpreendeu a equipa: “Honestamente, estávamos muito confiantes na qualificação. Mas, os tempos da Hyundai surpreenderam-nos “, assumiu Pepe.

Objectivo corrida, conseguido!

Mais de um segundo mais rápido que os seus adversários durante a sessão de qualificação, os pilotos Hyundai, Muller, Björk e Michelisz acabaram desqualificados por razões técnicas. Uma sanção que permitiu ao número 74 arrancar na terceira posição da grelha de partida, durante a Corrida 1, atrás de Gabriele Tarquini e Aurélien Comte.”Tive um arranque muito bom, diferente de Tarquini. Consegui passar em segundo, logo atrás de Comte. Pensei que ele iria manter a liderança até o final da corrida, mas na primeira volta cometeu dois erros. Isso permitiu-me ficar mais perto e assim consegui ultrapassá-lo na primeira curva na segunda volta”.

Atrás de Oriola, Jean-Karl Vernay segue o ritmo. Sexto no campeonato e sério candidato ao título, o francês deixou o piloto da Team Oscaro by Campos Racing, em alerta: “em reta, sabia que o Audi de Vernay seria mais rápido que o meu Cupra. Alcançou-me quando entrou o Safety Car. Mas, eu não queria que ele estivesse perto de mim à entrada da última curva. Por isso, travei e abrandei o ritmo do grupo todo. Funcionou. Aumentei a distância e ganhei”.

Objetivo título?

Apesar de estrear-se no campeonato, o piloto catalão alcançou na Eslováquia o seu quinto pódio da temporada. De momento, está em sétimo lugar com 154 pontos. “Antes do início da temporada, não esperava estar tão perto dos líderes. Mas, durante a minha carreira, sempre estive no top-10 do WTCC, sempre entre os top-5 do TCR International. Por isso, o meu instinto sabia que podia lutar com os melhores”, disse o piloto da Cupra. Com 22 pódios, depois de seis fins de semana de competição, Oriola tem grandes ambições para o resto da temporada:

"Agora que aqui estou, o meu objetivo é lutar pelo título. "

Embora saiba das dificuldades que tem pela frente, Pepe mantém-se otimista. A quatro rondas do final do campeonato, espera baralhar as cartas em Macau, um circuito que “gosta muito”. No alto do seu 1m88 de altura, Pepe Oriola revela-se como uma das boas surpresas da temporada 2018 do WTCR Oscaro. E sabe que pode aproveitar a tourné asiática da melhor maneira: “Entramos na “money time”, altura em que os pilotos da frente começam a acusar a pressão e a cometer erros. “Por isso, tenho que agarrar a oportunidade e estar onde preciso estar, na altura certa. Ninguém fica na expetativa por mim. É uma vantagem que tenho sobre os outros”, concluiu.

Descubra todas as informações WTCR Oscaro

Veja Também