Previews WTCR Oscaro 2019 : Volkswagen, finalmente o título ?

A poucos dias do arranque do WTCR Oscaro 2019, apresentamos as equipas e os respetivos pilotos que atuam no campeonato. Depois da Honda, Audi, Hyundai, Alfa Romeo e Cupra, aqui está a Volkswagen.

Pegamos nos mesmos e recomeçamos

Team : Sébastien Loeb Racing Volkswagen Motorsport

Os pilotos :

Rob Huff, 39 anos (GBR) :

Ele é uma das grandes estrelas do WTCR Oscaro. Talvez um dos melhores pilotos de carros de turismo de sua geração. Rob Huff teve uma boa temporada em 2018, terminando em oitavo e conseguindo oito pódios incluindo duas vitórias (no Hugaroring e Suzuka). A 6 de abril, em Marraquexe, o britânico participará no World Touring Car Championship pela décima quinta vez na sua carreira. Ele é um dos cinco pilotos do Supergrid a vencer. Foi em 2012, ao volante de um Chevrolet Cruze 1.6 T.

Mehdi Bennani, 35 anos (MOR) :

Como seu companheiro de equipa, Bennani é um piloto reconhecido. Especialmente em Marrocos, onde é visto como um messias. Vindo de uma família de pilotos, ele tornou-se, em 2014, no primeiro marroquino a vencer uma corrida de campeonato mundial organizada pela FIA em Xangai. Seguido por mais de um milhão na sua conta de Facebook, Mehdi Bennani terá uma décima primeira temporada ao mais alto nível. Em 2019, tentará bater o recorde de 2016 ao terminar em quinto no campeonato.

Se tudo correr bem:

Rob Huff é um excelente piloto e pela enésima vez na sua carreira, prova isso. Agressivo, o britânico não facilita a vida a ninguém e faz uma temporada inicial com pompa e circunstância. No topo da classificação a meio da época, Huff espera compensar o erro que cometeu em Vila Real no ano passado (que certamente lhe custou o último pódio). Luta pelo título até ao fim e termina no top 5. Bennani, por seu lado, é um pouco menos regular, mas sabe aproveitar as oportunidades. Desde a primeira etapa do campeonato, ele ganhou uma corrida em casa no circuito Moulay El Hassan. Confiante, exibe qualidades em muitas corridas, incluindo as que têm lugar em circuitos urbanos. Termina a temporada em décimo lugar.

Se nada correr bem:

Demasiado agressivo, desconcentrado e na sombra de Johan Kristoffersson, Rob Huff está longe do seu nível. Mesmo que pontue regularmente, não pode reivindicar um lugar melhor do que no ano passado. Má sorte ou má gestão, ele conhece alguns contratempos e está na segunda metade do ranking. O seu companheiro de equipa, Bennani, também não tem sorte. O nível é mais alto que no ano passado e o marroquino não consegue superar. Resultado? Ele está perigosamente perto dos últimos lugares.

A nossa aposta :

Rob Huff : entre o 7.º e o 11.º lugar.

Mehdi Bennani : entre o 14.º e o 18.º lugar.

A Superstar

Team : Sébastien Loeb Racing Volkswagen

Os pilotos :

Johan Kristoffersson, 30 anos (SWE) :

Títulos, ele conhece! Bicampeão mundial em ralicrosse (2017 e 2018), duplo vencedor do Campeonato Escandinavo de Carros de Turismo (2012 e 2018) e campeão da Superstars Series em 2012, ele tem nada mais, nada menos que cinco grandes troféus. Até hoje, o automobilismo não tem quase nenhum segredo para o sueco, já que nos últimos anos ele participou no campeonato sueco de carros de turismo (STCC), no campeonato mundial de ralicrosse e no campeonato mundial de ralis. (WRC e WRC2). Um dos pilotos mais bem sucedidos, Kristoffersson será, sem dúvida, um formidável candidato ao título. Mesmo sendo um dos rookies do WTCR Oscaro.

Benjamin Leuchter, 31 anos (GER)

Como Aurélien Comte com a Peugeot em 2018, Benjamin Leuchter chegou ao WTCR Oscaro 2019, depois de contribuir e muito para o desenvolvimento do Golf GTi TCR. O carro não tem segredos para o alemão de 31 anos. Nesta temporada, ele será até um favorito para um pódio na Corrida da Alemanha, já que em 2017, com este mesmo carro, venceu as 24h de Nürburgring, na categoria TCR. Depois de um ano no ADAC TCR Alemanha Touring Car Championship, onde terminou em oitavo lugar, Leuchter participará na sua primeira temporada no campeonato mundial de carros de turismo.

Se tudo correr bem :

O esperado acontece. Como nas outras disciplinas, Johan Kristofferson domina. Rápido, agressivo, competitivo, preciso e regular, ele encarna o piloto perfeito. Como um Gabrielle Tarquini ou um Yvan Muller no ano passado, Kristofferson impõe-se nas três primeiras rondas do campeonato. Imparável, ganha o seu primeiro título de campeão mundial de carros de turismo. Na dinâmica do número 14, Benjamin Leuchter faz o seu caminho. Com um carro que ele sabe de cor, o alemão faz parte das boas surpresas do campeonato. Enquanto ninguém espera por ele, ele consegue ótimas performances, especialmente no Nürbrugring que ele conhece como a palma da sua mão. Pontua e junta-se à luta pelo Top 15.

Se nada correr bem :

O nível do WTCR Oscaro é muito superior ao do Campeonato Escandinavo de Carros de Turismo, e isso, Kristoffersson sente. Felizmente, com a sua grande experiência no automobilismo, adapta-se, ao longo do tempo, à concorrência. Mas já é tarde demais. Ele só pode tentar obter o top 10. Especialista em campeonatos alemães, Leuchter não consegue aumentar o nível. Apesar de toda a sua boa vontade, fica para trás e luta, sem surpresas, nos últimos lugares do ranking.

A nossa aposta :

Johan Kristoffersson : entre o 1.º e 5.º lugar.

Benjamin Leuchter : além do 20.º lugar.

O carro : Golf GTi TCR

Releia as previews de Honda,  Audi, Hyundai, Alfa Romeo e Cupra.

 

Descubra todas as informações WTCR Oscaro

Veja Também