Tiago Monteiro: “Como se nada tivesse acontecido”

Após um ano em branco, devido ao acidente sofrido em setembro de 2017, Tiago Monteiro está de volta ao WTCR Oscaro 2019. Ao volante do seu Honda Civic Type R TCR, apenas deseja uma coisa: regressar ao topo.

Foi há três meses, no lendário circuito de Suzuka, no Japão. No dia 27 de outubro de 2018 mais exatamente … 415 dias depois de um acidente durante uma sessão de testes, que quase lhe custou a vida, Tiago Monteiro retomou o início de uma corrida da taça do mundo de carros de Turismo.Havia vontade, motivação, mas também o desconhecido. Eu não sabia como isso iria acontecer … Eu não sabia como iria reagir física e psicologicamente “, lembra o piloto de 42 anos. Hoje, o tempo das dúvidas, medos e apreensões acabou. A dois meses do início da temporada 2019 do WTCR Oscaro, Monteiro está pronto. A sua reabilitação e tratamentos médicos foram cumpridos, coloca a sorte do seu lado para estar pronto no dia da estreia: “Sinto-me bem . Neste inverno, trabalhei muito para estar no topo a todos os níveis”. Melhor, chega a assumir que “é como se nada tivesse acontecido a setembro de 2017” antes de acrescentar:

"Quando me preparo, quando treino, quando faço reuniões, é como se nunca tivesse sofrido um acidente. Para mim, está esquecido. "

E ainda bem. Na sua cabeça, as coisas estão muito claras: “Se no meu regresso a Suzuka tivesse tido algum tipo de receio, não estaria de volta“, destaca o ex-piloto de Fórmula 1.

Honda family

Ultrapassado o obstáculo, diz-se “focado na próxima temporada“. Um ano e meio depois de ser travado pelo destino na sua busca pelo título mundial, Monteiro está determinado a voltar ao seu nível anterior. Para isso, não há cinquenta soluções: “tenho que me preparar como em todos os outros anos“, explica. Duas fases de trabalho são, portanto, necessárias: uma parte pessoal para ser desenvolvida física e mentalmente, e depois uma parte coletiva, para “desenvolver o carro com a equipa“.

Além disso, o português vai encontrar uma equipa que ele conhece perfeitamente, já que, pelo oitavo ano consecutivo, estará aos comandos de um Honda. O número 18 do WTCR Oscaro justifica a decisão: “Estudei o mercado e analisei todas as propostas. Tenho uma ligação muito forte com a Honda e não me vejo a continuar sem eles. Isso dá-me muita confiança.

Embora não se saiba qual a estrutura onde Tiago Monteiro estará inserido, assim como quem será o companheiro de equipa para próxima época, já se conhecem os dois outros pilotos Honda da grelha: o argentino Esteban Guerrieri (terceiro no campeonato no ano passado) e Nestor Girolami. A dupla alinhará no Team Munnich Motorsport: All-Inkl.com Racing.

Na vanguarda

Com este recrutamento ambicioso, a Honda pretende esmagar a concorrência nesta segunda temporada do WTCR. Para levar a cabo a missão, a estrutura japonesa decidiu usar a pré-temporada para desenvolver o Honda Civic Type R TCR. Depois de testes em Itália na semana passada, os pilotos Honda contarão ainda com sete novas sessões de testes em todo o mundo antes do início da competição. Cada com vista a melhorar e ajustar as configurações de corrida. Para Tiago, o objetivo é simples: “Temos que estar o mais próximo possível do nível das equipas da Lynk & Co e da Hyundai, favoritas para esta temporada .”

Num campeonato mais relevante que nunca, Monteiro mantém os pés na terra. Com um total de 31 títulos nacionais e internacionais em jogo, sabe que a luta será terrível. Contudo, não perde o otimismo. Quer “lutar pelo título“, apesar do seu ano em branco. “O meu objetivo é voltar ao nível que tinha na altura do meu acidente (primeiro lugar no ranking WTCC 2017). Se vou conseguir? Não sei. Mas, uma coisa é certa! Tenho a velocidade e a experiência para desempenhar os papéis principais“, frisou.

Temos encontro marcado no próximo dia 5 de abril, no circuito Moulay El Hassan de Marraquexe para a primeira ronda do WTCR Oscaro. Um circuito bem familiar para o piloto português que venceu uma das duas corridas em 2017.

Descubra todas as informações Tiago

Veja Também